"Onde houver vida, sempre haverá um Biólogo."



sábado, novembro 20

Como fazer uma caixa entomológica

Coleta de Insetos:
É feita por meio de diferentes tipos de redes, por meio de coleta direta em plantas, sob pedras etc. Nesta etapa, os alunos podem construir instrumentos de coleta de insetos.

Durante a coleta, é importante que os alunos tenham uma caderneta para anotação da data e do local da captura de cada inseto. Tais informações podem enriquecer a coleção de insetos e aumentar seu valor científico; recipientes para acomodar os insetos capturados vivos (pequenos vidros transparentes, por exemplo); veneno para matar os insetos capturados vivos (acetona comum, éter ou amoníaco, por exemplo); alguns vidros com boca grande, para asfixiar insetos maiores e, sobretudo, borboletas, cujas asas não podem ter contato com os venenos líquidos; pequenos envelopes para acomodar borboletas. A coleta deve respeitar o meio ambiente e ser pautada por critérios éticos.

Preservação temporária dos insetos antes da montagem:
Após a coleta de insetos, é necessário que eles sejam conservados até o momento da montagem do insetário. O princípio de base da conservação dos insetos coletados é evitar que eles se desidratem e, ao mesmo tempo, evitar que eles sejam atacados por fundos característicos da humidade. Um inseto seco pode, na maior parte dos casos, ser recuperado por um processo de reidratação, mas um inseto com mofo é um inseto perdido. Um inseto desidratado torna-se difícil de ser manuseado porque suas patas e antenas podem se quebrar facilmente. Muito insetos de corpo maleável devem ser conservados em álcool.

O site Colecionando Lepidópteros indica que exemplares que já estão mortos há mais de dois dias começam a secar, e a montagem desses exemplares pode resultar em danos sérios aos mesmos. Para contornar isso usa-se a câmara úmida, onde o inseto seco é colocado para absorver umidade e então poder ser montado normalmente após alguns dias. Esse processo é indispensável para se preparar exemplares adquiridos já secos, quando estes podem ter estado armazenados em envelopes por alguns meses. Os exemplares que são coletados e preparados no mesmo dia não necessitam passar por esse processo.

As asas das borboletas precisam ser esticadas antes que sequem, para que sejam mantidas posicionadas para a exposição. 

Montagem da coleção:
A coleção de insetos pode ser montada e acomodada em caixas com tampa transparente e vedação perfeita para manter os insetos livres de fungos e de bactérias.

Dentro da caixa, deve-se colocar naftalina ou algum outro produto anti-mofo. É fundamental proteger os insetos da humidade, que pode deteriorá-los rapidamente.

No fundo da caixa, uma camada de isopor fino poderá receber os insetos, presos por alfinetes, conforme as ilustrações a baixo:

Etiquetando os insetos
Uma verdadeira coleção científica não estará completa e/ou concluída sem um adequado sistema de identificação dos espécimens coletados e expostos, com informações sobre a data, o local da coleta, o nome do coletor, bem como informações sobre o habitat ou a planta onde o inseto foi coletado. Etiquetas para esta finalidade são feitas com pequeninos retângulos de papel branco e duro. Os dos na etiqueta devem ser escritos de modo bem legível.

Links úteis:
• A montagem de um insetário: http://www.webbee.org.br/didatico/pg05.htm
• Insetário virtual da Universidade Estadual de Maringá: http://www.insetario.uem.br/
• Guia do entomologista amador (em francês): http://aeaq.ca/techdocs/tech_collect.htm
• Sociedade Brasileira de Entomologia: http://zoo.bio.ufpr.br/sbe/
• Coleção entomológica do Museu de Zoologia da Universidade de São Paulo: http://www.mz.usp.br/collab/entomo.html


Fonte: http://www.museuvirtual.unb.br/atividade/Insetario.pdf

4 comentários:

  1. legal demais este blog,talvez interesse alguém é que agora em Brumadinho MG começo a criar um meliponário exclusivo para educação ambiental e pesquisas científicas e empreendedorismo focado em trasformar ciência em bens e serviços respeitando a biodiversidade local..Exemplo análises praguisidas no pólem,análises de flora induzida etc objetivo médio longo prazo é de ordenar políticas publicas a agirem em prol da biodiversidade e das futuras geraçôes. Abraço se ferrão

    ResponderExcluir
  2. Qual a melhor Solução (liquida) pra preservar insetos por tempo indeterminado?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luan, a sua pergunta é uma dúvida frequente. Sou Bióloga e técnica de um laboratório de Zoologia. E conheço uma ótima técnica, faça o seguinte procedimento: colete o inseto, faça a "preparação" da posição zoológica, seque-o na estufa. Depois do inseto seco recubra-o com 5 camadas de verniz incolor (camadas finas) e coloque-o em uma solução de álcool 70%, conservar em vidro hermeticamente fechado. Esta é uma técnica que na prática não deixa o animal perder a coloração e a sua "posição entomológica" permanece intacta.

      Excluir
  3. Você vende a caixa entomológica completa ? se sim me mande um e-mail por favor, arthurhenric_10@hotmail.com

    ResponderExcluir